CIRCUITO JUNINO

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

FAXINEIRO LIBERA ENTRADA DE BANDIDOS NO SINDICATO DOS BANCÁRIOS

(Foto: Daniela Abreu |  Ururau)
Em coletiva de imprensa realizada na noite desta quarta-feira (28/10), os delegados titular e adjunto da 134ª Delegacia Legal no Centro de Campos, respectivamente, Geraldo Rangel e Bruno Cleuder Melo, divulgaram as imagens em que aparecem os suspeitos do roubo de R$ 50 mil a sede do Sindicato dos Bancários de Campos e Região, na manhã do mesmo dia, no cruzamento das ruas Oliveira Botelho com Marechal Floriano, no Centro da cidade. Um dos bandidos foi identificado como sendo o faxineiro da entidade, que trabalhava no local há quatro meses.

O vídeo foi extraído de um link do circuito externo do sindicato, já que o servidor com as imagens do circuito interno havia sido levado pelos bandidos. As imagens mostram o momento em que o faxineiro vai para o lado de fora e de cima da rampa, olha para rua como se estivesse procurando alguém. Ele retorna para dentro e, de imediato, volta e já abre o portão para a entrada do primeiro suspeito. O outro aparece logo em seguida e também entra no local.

Uma vez no sindicato, a dupla rende a secretária de finanças e para não levantar suspeitas, finge abordar também o faxineiro que é levado para uma sala, onde é mantido no chão sob a mira de uma arma. A mulher é conduzida para outro setor e obrigada a abrir o cofre. Outro empregado também aparece no vídeo e consegue se livrar dos bandidos se escondendo em um cômodo.

A ação dos suspeitos durou pouco mais de cinco minutos e após o crime eles fugiram em um carro preto, de modelo e placa não anotados. Além do dinheiro e do servidor, os bandidos levaram um revólver pertencente ao sindicato.

Assim que conseguiram captar as imagens do HD externo, os policiais verificaram juntamente com representantes do sindicato que houve participação do faxineiro. E.C.S., que completa 38 anos nesta quinta-feira (29/10), recebeu voz de prisão na própria delegacia, no momento em que seria ouvido como testemunha.

“Ele achou que a gente estava blefando já que os assaltantes levaram o HD interno. Só depois que viu o vídeo é que ele confessou e apontou os outros dois”, disse Gerando Rangel informando que tanto E.C. quanto os comparsas já tem passagem por roubo.

Na delegacia, o faxineiro contou que na noite anterior ao crime teria ido a um bar com V.S.P., 33 anos e A.A.S.J., de 37. Num dado momento, a dupla teria perguntado se ele não tinha ‘uma boa’ e E.C. informou que trabalhava no sindicato e que o pagamento dos funcionários seria nesta quarta. 

“Ele (faxineiro) disse que conheceu os outros dois em 2012 quando cumpriam pena no presídio. Nós acreditamos também na participação de um quarto homem, que não conseguimos identificar, mas que teria dado cobertura no carro do lado de fora”, explicou Rangel.

Ainda na 134ª DL, o faxineiro marcou um encontro com os comparsas para apanhar a parte dele no roubo. A dupla combinou no Aeroposto Bartolomeu Lisandro, em Guarus, às 18h. Ele seguiu com os delegados, em um carro descaracterizado, para o ponto marcado e, no meio do caminho, teria recebido outra ligação dos suspeitos informando que a parte do faxineiro seria apenas R$ 3.500 e que uma mulher iria entregar em outro ponto, nas proximidades da passarela do Parque Novo Mundo, também em Guarus.

Assim que chegou, E.C. desceu do carro e ficou aguardando pela tal mulher que chegou num táxi e, de dentro do veículo, arremessou uma bolsa com o dinheiro na direção do faxineiro. Quando o taxista arrancou com o carro, a polícia fez a abordagem.

A mulher, de iniciais S.S.L., de 32 anos, foi autuada por receptação. Já o faxineiro responderá por roubo com concurso de agentes (quando se comete uma infração com participação de mais de uma pessoa) e emprego de arma de fogo. A pena para esses crimes varia entre quatro a 10 anos, podendo ser aumentada pela metade.

“Já foi representada pela prisão dos outros dois e vamos tentar recuperar esse dinheiro que foi levado”, mencionou Bruno Cleuder informando que tanto o taxista quanto a mulher alegaram que não sabiam de nada a respeito do roubo. “O motorista do táxi vai ser ouvido para ver se houve participação dele ou não no crime”. Quem souber do paradeiro da dupla os delegados pedem que entre em contato com a Polícia Civil pelo telefone (22) 2724 1580. O anonimato é garantido.





Fonte: Ururau