CIRCUITO JUNINO

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Polícia cumpre mandado em casa de analista judiciária assassinada

(Foto: Reprodução Facebook)
A Polícia Civil cumpriu dois mandados de busca e apreensão na tarde desta quarta-feira (20) em dois imóveis em Campos. A diligência faz parte da investigação da morte da analista judiciária, Patrícia Manhães Gonçalves Mattos, 41 anos, morta a tiros no estacionamento do Grupamento Ambiental da Guarda Civil Municipal (GAM), no Parque Boa Vista, área de Guarus. O delegado titular da 146º Delegacia de Polícia (Guarus), Luiz Maurício Armond, responsável pelo caso, participou da verificação aos dois imóveis.

O primeiro, segundo o delegado, foi cumprido em um apartamento localizado no condomínio Recanto das Palmeiras, no Parque Rodoviário, que seria de propriedade do marido da vítima, o guarda municipal Uenderson Mattos. O segundo foi no apartamento onde a vítima morava com a família, na Pelinca.

Ainda de acordo com Armond, as verificações ocorreram em endereços com movimentações anômalas. “No sábado, houve uma movimentação de retirada de alguns objetos daquele apartamento, que seria de propriedade dele. Então, nós estamos verificando essas questões desses objetos que foram retirados. Nós já esperávamos encontrar o local arrumado, mas, mesmo assim, se fez necessário uma verificação. Fizemos uma outra verificação aqui (apartamento onde a vítima morava). Soubemos de alguns fatos interessantes, verificamos a existência de alguns dados bancários, de alguns valores que haviam em locais espalhados na residência. Vamos ouvi-lo posteriormente e confrontar alguns dados que nós obtivemos agora para a gente chegar a alguma conclusão”, disse.

Questionado se o marido da vítima é considerado oficialmente suspeito pela polícia, o delegado falou que “qualquer situação de pessoas envolvidas no fato, são objetos de análise investigatória. Mas, investigamos, atualmente, os fatos. Essas pessoas se tiverem envolvidas com isso ou não, só posteriormente para agente poder dar uma posição concreta”.

O delegado não informou os próximos passos da investigação e nem qual linha a Polícia Civil segue. Os mandados foram expedidos pelo juiz do plantão do fim de semana, entretanto, com responsabilidade do juiz da 2º Vara Criminal de Campos.










fonte: Folha da Manhã